Derleme
PDF Mendeley EndNote BibTex Kaynak Göster

Yıl 2022, Cilt 7, Sayı 1, 19 - 29, 30.07.2022
https://doi.org/10.31822/jomat.2022-7-1-19

Öz

Kaynakça

  • Alvares, D. F., Santos, S. R.D., & Perinotto, A. R. C. (2020). Network of tourism observatories toward tourism intelligence: the case of brazil. Enlightening tourism. A pathmaking journal, [S.l.], v. 10, no. 2, p. 140-178, dec. 2020. ISSN 2174-548X. Available at: <http://uhu.es/publicaciones/ojs/index.php/et/article/view/4696>. Date accessed: 05 Jul. 2021. doi:http://dx.doi.org/10.33776/et.v10i2.4696.
  • Andrade, M. C. (2005). A terra e o homem no Nordeste: contribuição ao estudo da questão agrária, 7a ed., São Paulo: Cortez.
  • Araújo, E. F. (2013). “As políticas públicas de turismo na região Nordeste: novas ações do governo estadual cearense”, in Revista Geografia em Atos, 1(13). pp. 22-35.
  • Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo, Lisboa: Edições 70, 1977.
  • Bobbio, N. (2000). Estado, governo, sociedade: para uma teoria geral da política, (trad. port. de Stato, governo, società. Per una teoria generale della política, por Marco Aurélio Nogueira, ed. original em 1985). 15a ed., Rio de Janeiro: Paz e Terra.
  • Brasil. (2014). Caracterização e dimensionamento do turismo doméstico no Brasil, Brasília: Ministério do Turismo.
  • Brasil. (2015). Estatísticas Básicas de Turismo Brasil, Brasília: Ministério do Turismo.
  • Cavalcanti, A. P. B. (2003). Sustentabilidade ambiental: perspectivas atuais de desenvolvimento, Teresina: UFPI.
  • Coriolano, L. N. M. T. (2006). O turismo nos discursos, nas políticas e no combate à pobreza, São Paulo: Annablume.
  • Coriolano, L. N. M. T. (2009). Arranjos produtivos do turismo comunitário: atores e cenários em mudança, Fortaleza: EdUECE.
  • Coriolano, L. N. M. T., & Fernandes, L. M. M. (2005). Turismo: ações e contradições da realidade cearense, in J. B. Silva; T. Cavalcante; E. W. C. Dantas (orgs.). Ceará: um novo olhar geográfico, Fortaleza: Demócrito Rocha, pp.383-410.
  • Costa, W. M. (2008). Geografia Política e Geopolítica, São Paulo: Universidade de São Paulo.
  • Creswell, J. W. (2014). Investigação qualitativa e projeto de pesquisa: escolhendo entre cinco abordagens. Tradução de Sandra Mallmann da Rosa; Revisão técnica: Dirceu da Silva. 3. ed. Porto Alegre: Penso, 2014.
  • Crotts, J. C., Aziz, A., & Raschid, A. (1998). “Antecedents of supplier's commitment to wholesale buyers in the international travel trade”, in Tourism Management, 19(2). pp. 127-134.
  • Cruz, R. C. A. (1999). Políticas de turismo e (re) ordenamento de territórios no litoral do Nordeste do Brasil, Tese de Doutoramento, São Paulo: FFLCH – Universidade de São Paulo.
  • Dantas, E. W. C., Ferreira, A. L., & Clementino, M. L. M. (2010). Turismo e imobiliário nas metrópoles, Rio de Janeiro: Letra Capital.
  • Elias, D. (2005). “Reestruturação produtiva da agricultura cearense: rumo à desintegração competitiva e à fragmentação do espaço agrário”, in J. B. Silva; T. Cavalcante; E. W. C. Dantas (orgs.). Ceará: um novo olhar geográfico, Fortaleza: Demócrito Rocha, pp.429-461.
  • Evans, P. (2004). Autonomia e parceria: Estados e transformação industrial, Rio de Janeiro: UFRJ.
  • World Economic Forum. (2017). Travel & Tourism Competitiveness Report, [Consult. a 13.03.2018]. Disponível em: http://blog.panrotas.com.br/mktdestinos/index.php/2017/04/07/brasil-ocupa-27a-posicao-em-ranking-de-competitividade-no-turismo/
  • Fratucci, A. C. (2000). “Os lugares turísticos: territórios do fenômeno turístico”, in Revista GEOgraphia, 2(4). pp. 121-133.
  • Hall, J. (2001). Os Estados na história, Rio de Janeiro: IMAGO.
  • IBGE. (2018). Cidades Piauí (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). [Consult. a 06.12.2018]. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pi/pesquisa/10060/60147
  • Mann, M. (1992). “O poder autônomo do Estado: suas origens, mecanismos e resultados”, in J. Hall (org.). Os Estados na história, Rio de Janeiro: IMAGO.
  • Meyer, D. (2004). Tourism routes and gateways: key issues for the development of tourism routes and gateways and their potential for Pro-Poor Tourism, Overseas Development Institute.
  • Muller, P. (2000). Les politiques publiques, 4a ed. Paris: Universitaries de France.
  • UN. (2017). Chegada de turistas internacionais atinge recorde de 1,3 bilhão em 2017, [Consult. a 13.03.2018]. Disponível em: https://news.un.org/pt/story/2018/08/1635612
  • Oppermann, M., & Brewer, K. P. (1996). “Location decision making in hospitality using GIS – a paradigm shift?”, in G. Prosseger (ed.). Australian Hospitality and Tourism Research Conference, Coffs Harbour, Australia: Bureau of Research, pp.279-288.
  • Pereira, P. A. (2013). Política social contemporânea: concepções e configurações no contexto da crise capitalista. In: Costa, L. C., Nogueira, V. M. R., And Silva, V. R., orgs. A política social na América do Sul: perspectivas e desafios no século XXI [online]. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2013, pp. 15-26. ISBN 978-85-7798-231-8. Available from: doi: 10.7476/9788577982318.0001. Also available in ePUB from: http://books.scielo.org/id/rfv9p/epub/costa-9788577982318.epub.
  • Putrick, S. C. O. (2019). Turismo na Rota Das Emoções e no Desenvolvimento Socioeconômico de Municípios do Estado do Piauí. Tese de Doutorado em Geografia. UFPR.
  • Selin, S. (1993). Collaborative alliances: new interorganisational forms in tourism. Journal of Travel & Tourism Marketing, 2(2-3). pp. 217-227.
  • Silva, M. M. M. (2013). O turismo nas ondas do litoral e das políticas públicas do Piauí, Tese de Doutoramento, Belo Horizonte: IGC – Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Silva, M. R. F., & Santos, N. P. (2014). Demanda turística no Brasil e os caminhos para o turismo sustentável, in G. F. Seabra e A. P. Portuguez (orgs.). Turismo sertanejo: patrimônio cultural e realidade social em comunidades, Ituiutaba: Barlavento. pp.110-123.
  • Souza Neto, G. F. (2018). A modernização do litoral cearense: território, Estado e políticas públicas, Tese de Doutoramento, Fortaleza: PROPGEO – Universidade Estadual do Ceará.
  • Triviños, A. N. S. (1987). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação, São Paulo: Atlas.
  • Vieira, A. F., Putrick, S. C., & Cury, M. J. F. (2014). “A Geografia, o desenvolvimento regional e o turismo na Ilha das Canárias, estado do Maranhão-MA-Brasil”, in Geographia Opportuno Tempore, 1(2). pp.537-553.
  • Yázigi, E. (2009). Saudades do futuro: por uma teoria do planejamento territorial do turismo, São Paulo: Plêiade.

The Rota das Emoções in the touristic context of Northeast region of Brazil

Yıl 2022, Cilt 7, Sayı 1, 19 - 29, 30.07.2022
https://doi.org/10.31822/jomat.2022-7-1-19

Öz

The objective is to analyze the importance of the Rota das Emoções in the development of Piauí's territory. Piauí is studied in the context of the Northeast of Brazil, geographical space of Piauí and public tourism policies, with a focus on the Programa de Regionalização do Turismo (Tourism Regionalization Program) that suggests itineraries with the emergence of the Rota das Emoções (Route of Emotions), a regional route that comprises the Brazilian states of Piauí, Ceará and Maranhão. The relevance is given by the significant growth acquired by tourism in contemporary society. Governmental actions that promote territorial tourism diffusion are examined in Brazil, especially in Piauí. Private policies that regulate and establish tourist services that generate formal and informal jobs and trigger transformations with a multiplier effect. However, infrastructural transformations do not meet social objectives, directed to the market and to people's well-being.



Kaynakça

  • Alvares, D. F., Santos, S. R.D., & Perinotto, A. R. C. (2020). Network of tourism observatories toward tourism intelligence: the case of brazil. Enlightening tourism. A pathmaking journal, [S.l.], v. 10, no. 2, p. 140-178, dec. 2020. ISSN 2174-548X. Available at: <http://uhu.es/publicaciones/ojs/index.php/et/article/view/4696>. Date accessed: 05 Jul. 2021. doi:http://dx.doi.org/10.33776/et.v10i2.4696.
  • Andrade, M. C. (2005). A terra e o homem no Nordeste: contribuição ao estudo da questão agrária, 7a ed., São Paulo: Cortez.
  • Araújo, E. F. (2013). “As políticas públicas de turismo na região Nordeste: novas ações do governo estadual cearense”, in Revista Geografia em Atos, 1(13). pp. 22-35.
  • Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo, Lisboa: Edições 70, 1977.
  • Bobbio, N. (2000). Estado, governo, sociedade: para uma teoria geral da política, (trad. port. de Stato, governo, società. Per una teoria generale della política, por Marco Aurélio Nogueira, ed. original em 1985). 15a ed., Rio de Janeiro: Paz e Terra.
  • Brasil. (2014). Caracterização e dimensionamento do turismo doméstico no Brasil, Brasília: Ministério do Turismo.
  • Brasil. (2015). Estatísticas Básicas de Turismo Brasil, Brasília: Ministério do Turismo.
  • Cavalcanti, A. P. B. (2003). Sustentabilidade ambiental: perspectivas atuais de desenvolvimento, Teresina: UFPI.
  • Coriolano, L. N. M. T. (2006). O turismo nos discursos, nas políticas e no combate à pobreza, São Paulo: Annablume.
  • Coriolano, L. N. M. T. (2009). Arranjos produtivos do turismo comunitário: atores e cenários em mudança, Fortaleza: EdUECE.
  • Coriolano, L. N. M. T., & Fernandes, L. M. M. (2005). Turismo: ações e contradições da realidade cearense, in J. B. Silva; T. Cavalcante; E. W. C. Dantas (orgs.). Ceará: um novo olhar geográfico, Fortaleza: Demócrito Rocha, pp.383-410.
  • Costa, W. M. (2008). Geografia Política e Geopolítica, São Paulo: Universidade de São Paulo.
  • Creswell, J. W. (2014). Investigação qualitativa e projeto de pesquisa: escolhendo entre cinco abordagens. Tradução de Sandra Mallmann da Rosa; Revisão técnica: Dirceu da Silva. 3. ed. Porto Alegre: Penso, 2014.
  • Crotts, J. C., Aziz, A., & Raschid, A. (1998). “Antecedents of supplier's commitment to wholesale buyers in the international travel trade”, in Tourism Management, 19(2). pp. 127-134.
  • Cruz, R. C. A. (1999). Políticas de turismo e (re) ordenamento de territórios no litoral do Nordeste do Brasil, Tese de Doutoramento, São Paulo: FFLCH – Universidade de São Paulo.
  • Dantas, E. W. C., Ferreira, A. L., & Clementino, M. L. M. (2010). Turismo e imobiliário nas metrópoles, Rio de Janeiro: Letra Capital.
  • Elias, D. (2005). “Reestruturação produtiva da agricultura cearense: rumo à desintegração competitiva e à fragmentação do espaço agrário”, in J. B. Silva; T. Cavalcante; E. W. C. Dantas (orgs.). Ceará: um novo olhar geográfico, Fortaleza: Demócrito Rocha, pp.429-461.
  • Evans, P. (2004). Autonomia e parceria: Estados e transformação industrial, Rio de Janeiro: UFRJ.
  • World Economic Forum. (2017). Travel & Tourism Competitiveness Report, [Consult. a 13.03.2018]. Disponível em: http://blog.panrotas.com.br/mktdestinos/index.php/2017/04/07/brasil-ocupa-27a-posicao-em-ranking-de-competitividade-no-turismo/
  • Fratucci, A. C. (2000). “Os lugares turísticos: territórios do fenômeno turístico”, in Revista GEOgraphia, 2(4). pp. 121-133.
  • Hall, J. (2001). Os Estados na história, Rio de Janeiro: IMAGO.
  • IBGE. (2018). Cidades Piauí (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). [Consult. a 06.12.2018]. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pi/pesquisa/10060/60147
  • Mann, M. (1992). “O poder autônomo do Estado: suas origens, mecanismos e resultados”, in J. Hall (org.). Os Estados na história, Rio de Janeiro: IMAGO.
  • Meyer, D. (2004). Tourism routes and gateways: key issues for the development of tourism routes and gateways and their potential for Pro-Poor Tourism, Overseas Development Institute.
  • Muller, P. (2000). Les politiques publiques, 4a ed. Paris: Universitaries de France.
  • UN. (2017). Chegada de turistas internacionais atinge recorde de 1,3 bilhão em 2017, [Consult. a 13.03.2018]. Disponível em: https://news.un.org/pt/story/2018/08/1635612
  • Oppermann, M., & Brewer, K. P. (1996). “Location decision making in hospitality using GIS – a paradigm shift?”, in G. Prosseger (ed.). Australian Hospitality and Tourism Research Conference, Coffs Harbour, Australia: Bureau of Research, pp.279-288.
  • Pereira, P. A. (2013). Política social contemporânea: concepções e configurações no contexto da crise capitalista. In: Costa, L. C., Nogueira, V. M. R., And Silva, V. R., orgs. A política social na América do Sul: perspectivas e desafios no século XXI [online]. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2013, pp. 15-26. ISBN 978-85-7798-231-8. Available from: doi: 10.7476/9788577982318.0001. Also available in ePUB from: http://books.scielo.org/id/rfv9p/epub/costa-9788577982318.epub.
  • Putrick, S. C. O. (2019). Turismo na Rota Das Emoções e no Desenvolvimento Socioeconômico de Municípios do Estado do Piauí. Tese de Doutorado em Geografia. UFPR.
  • Selin, S. (1993). Collaborative alliances: new interorganisational forms in tourism. Journal of Travel & Tourism Marketing, 2(2-3). pp. 217-227.
  • Silva, M. M. M. (2013). O turismo nas ondas do litoral e das políticas públicas do Piauí, Tese de Doutoramento, Belo Horizonte: IGC – Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Silva, M. R. F., & Santos, N. P. (2014). Demanda turística no Brasil e os caminhos para o turismo sustentável, in G. F. Seabra e A. P. Portuguez (orgs.). Turismo sertanejo: patrimônio cultural e realidade social em comunidades, Ituiutaba: Barlavento. pp.110-123.
  • Souza Neto, G. F. (2018). A modernização do litoral cearense: território, Estado e políticas públicas, Tese de Doutoramento, Fortaleza: PROPGEO – Universidade Estadual do Ceará.
  • Triviños, A. N. S. (1987). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação, São Paulo: Atlas.
  • Vieira, A. F., Putrick, S. C., & Cury, M. J. F. (2014). “A Geografia, o desenvolvimento regional e o turismo na Ilha das Canárias, estado do Maranhão-MA-Brasil”, in Geographia Opportuno Tempore, 1(2). pp.537-553.
  • Yázigi, E. (2009). Saudades do futuro: por uma teoria do planejamento territorial do turismo, São Paulo: Plêiade.

Ayrıntılar

Birincil Dil İngilizce
Konular Otelcilik, Konaklama, Spor ve Turizm
Yayınlanma Tarihi July (First Published Online 22-08-2021)
Bölüm Contents
Yazarlar

Simone Cristina PUTRICK Bu kişi benim
Universidade Federal do Delta do Parnaíba, UFDPar
0000-0003-0891-7481
Brazil


André Riani Costa PERİNOTTO (Sorumlu Yazar)
Universidade Federal do Delta do Parnaíba
0000-0001-7094-3758
Brazil

Yayımlanma Tarihi 30 Temmuz 2022
Yayınlandığı Sayı Yıl 2022, Cilt 7, Sayı 1

Kaynak Göster

APA Putrıck, S. C. & Perinotto, A. R. C. (2022). The Rota das Emoções in the touristic context of Northeast region of Brazil . Journal of Multidisciplinary Academic Tourism , 7 (1) , 19-29 . DOI: 10.31822/jomat.2022-7-1-19